star-header-small-book

O Conservatório de Leipzig

Quando meu personagem Jens estudou no Conservatório de Música de Leipzig, na década de 1880, a escola era considerada um dos grandes centros de excelência para o estudo da música na Europa. Fundado em 1843 pelo célebre alemão Felix Mendelssohn Bartholdy (acima), compositor e regente da Orquestra de Leipzig, ele é a mais antiga instituição do gênero na Alemanha.

Os músicos da orquestra eram obrigados a integrar o corpo docente do Conservatório, tradição que perdurou até a reunificação da Alemanha, em 1990.

Edvard Grieg (acima), que estudou no Conservatório entre 1859 e 1862, não gostou da atmosfera conservadora da instituição, que só olhava para o passado da música. Ele preferia buscar inspiração nas obras de contemporâneos seus, como Chopin, Wagner e Schumann, compositores românticos revolucionários. Mesmo assim, Grieg recebeu uma instrução de qualidade: estudou piano com Ignaz Moscheles, que havia conhecido Beethoven e Mendelssohn, e acabou concluindo os estudos de composição com o compositor e maestro Carl Reinecke. Embora ele não valorizasse muito a época em que estudou no Conservatório, a futura obra de Grieg teve influência marcante da sua exposição ao romantismo alemão em Leipzig.

 

Entre os alunos que passaram pelo Conservatório estão o compositor inglês Frederick Delius, que se inspirou muito na obra de Grieg, e o compositor americano de origem alemã Herman Berlinski.

 

Em 1887, a escola se mudou para o número 8 da Grassisstraße, no “bairro da música” de Leipzig, a sudoeste do centro. Em A irmã da tempestade, o neto de Jens, Pip, estudou lá entre 1936-37, quando o movimento antissemita nazista estava ganhando corpo na Alemanha. Em novembro de 1936, a estátua de Mendelssohn em frente ao Conservatório foi retirada e destruída, pois Mendelssohn era judeu; segundo Haake, o prefeito nacional-socialista de Leipzig, ele “não podia ser exibido como expoente de uma cidade da música alemã”.

 

Durante a Segunda Guerra Mundial, o Conservatório foi fechado.

 

 

 

 

O nome da escola mudou várias vezes desde a sua inauguração, e ela hoje se chama Universidade de Música e Teatro de Leipzig. A música é parte integrante da cidade e de seu povo, e Leipzig é hoje um local de experimentação de novas formas musicais, embora continue a celebrar os compositores clássicos do passado.

lep1 lep2 lep3